POLÍCIA MILITAR NA GREVE DOS CAMINHONEIROS


A mobilização dos caminhoneiros no Brasil, que completou 9 dias, merece atenção no Estado de São Paulo, quando a Polícia Militar teve pelo papel preponderante na pronta garantia da ordem. Ofertou um exemplo de como dirigir uma crise e manter a democracia! É mais uma demonstração de um trabalho sério, moldado pela ética e pelo diálogo.


A paralisação foi legítima, mas, ao mesmo tempo, causou forte impacto na vida das pessoas. Famílias correram em busca de estocagem de alimentos temendo o pior, sem contar os transtornos para cumprimento de compromissos anteriormente assumidos, já que a maioria dos veículos não rodou por falta de combustível.


O fato é que a PM providenciou a saída, desde o primeiro dia de mobilização, de caminhões-tanque das principais refinarias, a fim de preservar os serviços essenciais à população, como transporte público, chegada de material em hospitais e a circulação de carros do serviço funerário, por exemplo, um atendimento da Prefeitura de São Paulo.


O prefeito, Bruno Covas, por várias vezes, elogiou a Polícia Militar pelas escoltas diárias dos caminhões carregados com combustível. Foi um diferencial!


Em Paulínia, onde fica a maior refinaria da Petrobrás, uma grande operação foi montada com apoio da Polícia Rodoviária, polícia local e Choque. Houve o apoio da Polícia Rodoviária Federal. Na capital, o mesmo foi cumprido em refinarias da zona sul e Grande São Paulo. Diversas escoltas foram desenvolvidas e respeitadas, sem quebra da ordem.


A PM também preservou a integridade dos caminhoneiros enquanto passaram noites na beira das estradas, como as Rodovias Anchieta e Imigrantes, Bandeirantes e Anhanguera. Um vídeo rodado em redes sociais, mostrou caminhoneiros aplaudindo a atividade policial.


As equipes estiveram posicionadas para preservar pela integridade física das pessoas que têm a liberdade de escolha: se querem realmente participar das atividades ou não. Já que a participação deve ser voluntária, durante o exercício da democracia, como deve ser.


Agora a PM tem escoltado motoristas nas filas formadas ao longo de postos que passaram a abastecer carros de civis. Aos poucos, a situação está se normalizando. Ontem percorri pontos da cidade e notei que vários passaram a atender o cidadão.


Em São Bernardo, houve o registro de um tumulto, quando moradores tentaram fechar a via ateando fogo na pista. Mais uma vez foi a polícia que resolveu a situação, apaziguou os ânimos e dispersou a multidão, liberando o tráfego. A segurança como um todo ficou resguardada, evitando saques e depredações de postos. Se todos cumprirem suas obrigações, a nação avança e a ordem será mantida. Parabéns aos policiais militares.


*Publicado no Jornal Estação, edição de 30 de maio de 2018.

#políciamilitar #greve #caminhoneiros #paralisação #combustível #escolta #segurança #sãopaulo

Arquivo de notícias

Desenvolvido por @carinarabelo.com