Auxílio-moradia para policiais militares, civis e agentes penitenciários

 

Moradia e mais segurança.  Essa foi a intenção do Deputado Estadual Coronel Camilo (PSD) ao apresentar, no último dia 18 de maio, na Assembleia Legislativa, um Projeto de Lei para criar um auxílio moradia aos policiais militares, civis e agentes penitenciários. O objetivo é que eles possam morar na mesma cidade em que trabalham. O PL prevê que sejam incluídos na assistência os policiais que tiverem necessidade de mudança de casa devidamente comprovada  e indícios de risco à sua integridade física e de sua família em razão do trabalho ou condição de agente da lei.

 

De acordo com o Deputado, o Projeto de Lei pretende inserir até mesmo policiais e agentes penitenciários veteranos. O auxílio moradia corresponderá, caso aprovado, a 20% do salário base do servidor. "Além de compensar o profissional financeiramente, pois não haverá necessidade de desembolsar o valor relativo ao trajeto para o trabalho e volta para a casa, irá minimizar o risco a que está exposto", afirma. 

 

Outro item comentado pelo parlamentar, que por três anos comandou a Polícia Militar Paulista, é que os casos de PMs e policiais civis que se envolvem em confronto com marginais são cada vez mais comuns no Estado. Em muitas ocorrências, por exemplo, o policial está de folga e se vê obrigado, como profissional de segurança 24 horas, a reagir para proteger a sociedade e seus parentes."Temos aí o caso da PM Sastre na frente do colégio das filhas. O caso foi extremamente explorado na mídia. Na oportunidade, era realizada uma festa de confraternização de Dia das Mães quando um criminoso - com arma em punho - atentou contras crianças e mães na porta da escola. Não lhe restou alternativa a não ser reagir e proteger a todos que ali estavam. 

 

Outras profissões - O auxílio-moradia proposto por Camilo, já é aplicado, segundo ele, para autoridades do Judiciário e do Ministério Público. "Entendo que essa medida também deva ser estendida aos nossos policiais. A sociedade ganha quando o profissional de segurança pública é amparado e consegue exercer seu trabalho. Nossa intenção é que o policial possa ter dignidade", destaca Camilo.

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com