As eleições e a busca pelo novo

 

O reflexo das urnas em todo Brasil e principalmente em São Paulo, com a derrocada do Partido dos Trabalhadores (PT) e dos envolvidos nesta mesma gestão, demonstra, de fato, o quanto as pessoas querem a coisa certa. Ninguém aguenta mais e aceita compactuar com tanta desorganização e falta de zelo pela coisa pública.

 

Um bom exemplo ocorreu na capital, onde o candidato à Prefeitura, João Dória, venceu em primeiro turno no último domingo. Um resultado que surpreendeu. Isso não acontece somente na política. É uma demonstração de que os moradores estão exercendo mais a sua cidadania e não estão concordando com tudo que lhes é imposto.

 

O cidadão quer o serviço na quantidade e qualidade desejada – seja no setor público, seja no mundo privado. A população quer pagar os impostos e observar a cidade limpa, cuidada e muito bem organizada para seus familiares. O cidadão quer comprar um milheiro de tijolos e receber 1000 tijolos de boa qualidade – ele não quer nem 900 e nem 1100. É algo que precisa funcionar.

Essa é a leitura que devemos fazer da atual situação do país com políticos e empresários que não fazem a coisa certa e estão sendo responsabilizados por atitudes e ações.  

 

Nesse momento, é importante frisar que isso também passa pela ação do morador de cada cidade, não só cobrando do Poder Público e privado, mas fazendo sua parte, que é, na verdade, colaborar com as prefeituras e com empresas que desenvolvem ações em prol dos municípios, não jogando lixo no local inadequado, comunicando uma rua sem luz, uma rua com muita sujeira e entulho, comunicando vazamento de água à concessionária e outros atos que geram desordem urbana e influenciam diretamente na segurança pública. 

 

Moradores em situação de rua também pode ser abrigados após um telefonema para a Prefeitura, que pode deslocar agentes para atender cada indivíduo que está, por exemplo, dormindo na calçada.  

 

Ainda nesta questão, pessoas em atitudes suspeitas também podem ser abordadas após o cidadão ligar para o telefone 190 da Polícia Militar, ou seja, fazendo a sua parte. Todos ganham. Devemos aumentar o sentimento de pertencimento e cuidar além da nossa casa, cuidar da nossa rua e do nosso bairro.

 

Isso se faz não sendo indiferente a tantos problemas que citei logo acima. Com atitudes assim, a nossa região se torna mais segura. Participar dos Conselhos de Segurança e reuniões de associações de bairro é um ótimo começo. Nestes encontros diversos assuntos da cidade são debatidos e os moradores, juntos, buscam arrumar o que está errado. É tudo uma questão de atitude. Basta começar.

 

 

Artigo publicado no Jornal Estação

 

 

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com