Coronel Camilo reage ao reajuste zero para as polícias e pede audiência com o governador

O Deputado Estadual Coronel Camilo fez pronunciamento em plenário, na tarde desta quarta-feira, 30/09, e criticou o reajuste zero aos policiais, anunciado pelo Secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, na última terça-feira.


O deputado reforçou que a Polícia Militar é leal ao Estado e trabalha de forma legalista, por isso mesmo, ressaltou a importância do reajuste. “Não se trata de pedido de aumento, mas do cumprimento do reajuste anual previsto na Constituição”, afirmou.


Em discurso no Plenário da Assembleia, o deputado mostrou-se indignado com o fato de a Polícia de São Paulo não ter o reconhecimento do Governo mesmo tendo colaborado na queda para 9,25 homicídios por 100 mil habitantes no Estado em 2015, atingindo a marca histórica em São Paulo e no Brasil.


O deputado comentou o contraste dos melhores indicadores na segurança pública com o reajuste zero proposto pelo Governador. “Quando alguém faz a coisa certa, a gente parabeniza, reconhece as boas ações. No entanto, aqueles policiais que morrem pelo cidadão de São Paulo para atingir os baixos indicadores de criminalidade recebem zero pelo Governo”, afirmou.


O Coronel Camilo relembrou que, como parlamentar, votou favoravelmente em benefício dos demais setores da administração pública, como a readequação de entrâncias para o Tribunal de Justiça, o reajuste aos funcionários do Tribunal de Contas do Estado e a criação da Promotoria de Combate à Violência Doméstica para o Ministério Público Estadual. "Infelizmente, o Governo deixou as polícias de fora".


Nesta quinta, 1/10, o deputado Coronel Camilo protocolou um ofício solicitando uma audiência com o Governador Geraldo Alckmin, juntamente com os demais deputados da Frente Parlamentar de Segurança, da qual é presidente, para reiniciar as negociações de reajuste para as polícias.


“Aumentaram os custos de água, luz, alimentação, gasolina. Tudo está mais caro. Até o salário do Governador aumentou. Só o salário da polícia que não aumenta? ” questionou Coronel Camilo.

Confira na íntegra o discurso no plenário da ALESP


Arquivo de notícias

Desenvolvido por @carinarabelo.com