Líder comunitário: verdadeiro parceiro do cidadão de São Paulo

 

 

Na semana de comemoração ao Dia do Líder Comunitário, reconheço todos os moradores de São Paulo que, costumeiramente, fazem a diferença em seus bairros. Há muitos anos, a figura do líder comunitário era de um pacificador e responsável pela interlocução entre a comunidade e o Poder Público. Com o tempo, essa missão ganhou mais destaque e hoje trata-se de uma valiosa influência na hora de viabilizar qualidade de vida de determinada região.

 

Do mesmo modo são peças fundamentais para a nossa sociedade os presidentes dos Conselhos Comunitários de Segurança, os CONSEGs, que tendem a receber questões mais voltadas à segurança. Na mesma linha dos líderes comunitários, eles se reúnem mensalmente para debater temas que afligem a população. Já os líderes, focam mais na zeladoria urbana.

 

Acredito que ninguém faz nada sozinho. Por isso, é imprescindível melhorar os ambientes com a ajuda de quem vivencia cada momento e sabe exatamente dos problemas a serem solucionados. Enquanto Deputado, recebi visitas de articuladores de todo Estado e vi como positivo ajudar a atender as demandas.  

 

Ao mesmo tempo que trabalham, essas pessoas exercem a cidadania dentro e fora de seus lares. Na minha visão, qualquer governo que se forme precisa contar com o apoio dos “olhos da cidade” como colaboradores. Sem essa parceria, a população certamente sai prejudicada.

Aqui na Assembleia Legislativa, fiz uma Sessão Solene, maior homenagem da Casa, para líderes comunitários e CONSEGs. A ideia foi valorizá-los e levar ao conhecimento de todos sobre gestos diferenciados.

 

Não podemos esquecer dos tutores do Programa inovador chamado Vizinhança Solidária, que faz os vizinhos se conhecerem melhor e, a partir deste primeiro contato, passam a manter um bom relacionamento. Sem que ocorra uma invasão de privacidade, os moradores de quarteirão afixam placas na fachada das casas com dizeres alertando que ali os vizinhos estão de olho na segurança. Essa é outra forma e cidadania e boa ação, sem ônus para o munícipe. 

 

Na tarde da última segunda-feira estive em Santos, na Baixada Santista, para frisar o relevante serviço dos líderes, presidentes de conselhos e tutores do Vizinhança Solidária. Foi gratificante observar tanta gente envolvida e preocupada com o próximo.

 

O auditório ficou lotado com uma participação de famílias e representantes de bairros. Ao longo do encontro, conquistas foram expostas e outras estão em andamento. Se você quer fazer parte de todas essas ações, procure a liderança de sua região e verifique como ajudar. É gratificante dedicar parte do tempo para ajudar o próximo.

 

 

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com