Medidas buscam melhores condições para o Corpo de Bombeiros



 

 

Enfrentar o perigo é algo intrínseco à vida de qualquer soldado. Todo militar, quando faz o juramento de ingresso à Corporação que vai pertencer, promete, no cumprimento da missão, se necessário for, o sacrifício da própria vida. Os números de policiais mortos em combate em nosso país são a prova de que este juramento não é mera formalidade.

 

De uma forma diferente, mas não menos corajosa, os integrantes do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar paulista também desafiam o perigo. Dirigem-se aos locais de sinistro, incêndios e outras grandes catástrofes, nos momentos em que as pessoas que lá estão, o que mais querem é sair daquele local. O caso do incêndio do prédio no Largo do Paissandu é um exemplo clássico dessa situação.

 

Ao vermos reportagens da ocorrência, observamos a proximidade que a equipe do Sargento PM Diego chegou na abordagem de socorro ao morador que clamava por socorro. Outras equipes que atuavam no combate ao fogo também se arriscaram. Foi um verdadeiro milagre não termos nenhum  bombeiro ferido gravemente naquele incêndio, principalmente devido ao desabamento inesperado da construção, formando aquela “língua” de fogo que avançou sobre a viatura e pessoas que estavam próximas.

 

Temos acompanhado agora o trabalho árduo que os bombeiros têm feito na busca por possíveis sobreviventes. Não por acaso, toda a população reconhece o valor destes profissionais. Tenho especial orgulho de ter servido no Corpo de Bombeiros. Sei do valor dos Soldados do Fogo.

Atualmente, como deputado estadual, nos empenhamos para fortalecer a instituição e dar proporcionar melhores condições de trabalho esses valorosos soldados, além da incansável luta por melhores salários. Recentemente, após muita articulação no Parlamento, aprovamos o projeto que destina diretamente ao Corpo de Bombeiros a taxa do Fundo Estadual de Segurança contra Incêndios e Emergências (FESIE) recolhida pelos serviços prestados pela instituição, o que dá maior autonomia financeira ao Corpo de Bombeiros para suprir suas necessidades.

 

Esta semana protocolamos um projeto que vínhamos desenvolvendo há meses, dispondo sobre a obrigatoriedade de instalação de hidrantes públicos de incêndio nos novos empreendimentos imobiliários ou em ampliações dos já existentes.

 

Esta iniciativa vai evitar que nossos bombeiros passem pela difícil e perigosa situação de chegar para o controle do incêndio e não dispor de água para o combate. Reconhecemos a coragem e a destreza do bombeiro paulista. Nosso papel é lhe dar condições de cumprir bem sua missão. Contem conosco valorosos Soldados do Fogo!

 

(Foto do acervo do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo)

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com