Vizinhança Solidária: a experiência do Jardim da Saúde

O futuro não é um lugar onde estamos indo, mas um lugar que estamos criando. O caminho para ele não é encontrado, mas construído e o ato de fazê-lo muda tanto o realizador quanto o destino.    

Antoine de Saint-Exupéry

 

 

A experiência no Jardim da Saúde, São Paulo, tem sido bem peculiar. Congregar pessoas com diferentes olhares e interesses, não é tarefa fácil, mas estamos tentando com o que temos e com o que podemos.

 

Quando soubemos do programa VS, em maio de 2017, fomos notificados de que estava sendo implantado somente em prédios e que demoraria para chegar em nossa região, uma vez que a maior parte é formada por residências em casas térreas. A não ser que tivéssemos um grupo organizado e foi isso que providenciamos:

O primeiro passo foi contatar alguns vizinhos e criar um grupo de whatsapp, colocando todos como administradores. Com isso, os moradores foram inserindo outros vizinhos e o grupo cresceu rapidamente.

Mas, com o tempo, não sabíamos mais quem compunha o grupo, além de haver postagens em demasia e fora de contexto.

A proposta deste deste grupo maior é:

– Acolher os moradores e integra-los;

– Identificar as lideranças;

– Criar grupos bolsões, esses sim, em conformidade com as regras de funcionamento da Polícia Militar.

 

O grupo original foi criado em 24/05/17 e chamado de Vizinhança Solidária ou VS e, em 06/09/17, migramos para um outro grupo, chamado de VS2, com a função de ser um grupo pré-bolsão.

Para essa finalidade, aproveitamos o que tínhamos, utilizando a tecnologia que estava disponível.

Eu tinha um Site e, para o programa VS, criei uma página específica. Nesta página foi possível inserir todos os requisitos necessários:

  1. A descrição do programa e como implantar:  http://www.redesolsocial.com.br/vizinhanca-solidaria/

  1. O histórico de todos os passos obtidos até então:

Em 2017: http://www.redesolsocial.com.br/vizinhanca-solidaria/historico-vizinhanca-solidaria/

Em 2018:  http://www.redesolsocial.com.br/vizinhanca-solidaria/historico-vizinhanca-solidaria-2018/

3. Acesso a todos os documentos gerados e armazenados através do google drive;

4. O formulário de cadastro com um link para inserção no grupo de whatsapp.

 

Campanhas

A partir deste material institucional pronto, começamos a fazer campanhas pelas ruas, orientando os vizinhos a se cadastrarem no Site e a se inserirem no grupo VS2, que comporta moradores de todas as ruas da região.

Em todas elas houve o apoio maciço da Policia Militar, que nos acompanhou com a viatura, o que deu muita credibilidade às campanhas.

 

Para participar deste grupo, há três condições:

  • Ser morador do bairro;

  • Fazer o Cadastro;

  • Concordar e seguir a Normatização do grupo.

A Normatização é um elemento fundamental, primeiro para otimizar o funcionamento do grupo e depois para os moradores já irem se acostumando com as regras da Polícia Militar quando migrarem para os respectivos grupos-bolsões.

Há regras específicas para esse grupo maior e as regras da Polícia Militar para os grupos bolsões.

No grupo VS2, a princípio, há espaço somente para postagens curtas, objetivas e suscintas, podendo também se instituir a colocação de símbolos, para identificar a natureza das postagens:

🆚 – notificações gerais

🚨 – ocorrências e alertas

✅ – utilidade pública e outros.

Para debates, discussões, aprofundamento dos assuntos e combinados de maneira geral, foram criados outros fóruns:

  • Grupo fechado no Facebook: Vizinhança Solidária Jardim da Saúde;

  • Grupo Somente Ocorrências: com menção à ocorrências diretamente ligadas à Segurança;

  • Grupo Integração de Moradores: para outras conversas de Integração, mais soltas, sem as restrições da Normatização utilizada no VS2.

Grupos Bolsões:

Mas o principal objetivo mesmo é a criação de grupos bolsões, com moradores de uma mesma rua, onde seja possível o contato visual e a ajuda mútua mais imediata.

A descrição do funcionamento também encontra-se na página inicial do Site.

http://www.redesolsocial.com.br/vizinhanca-solidaria/

Foram criados ainda outros instrumentos de Integração e facilitação de encaminhamentos, que também se encontram no Site, através de formulários:

 

– Solicitação de Placas a ser colocadas nas fachadas das casas;

– Relação de Protocolos abertos no aplicativo SP156, com solicitações de melhorias, enviadas à Prefeitura Municipal do Ipiranga;

– Ofertas e Demandas de bens e serviços entre os moradores.

São disponibilizados os formulários para preenchimento e os painéis, para acompanhamento das solicitações.

 

Paralelo a isso, há também um email próprio para o programa VS, que é o vizisolidaria@gmail.com. 

Esse email é conectado com o google.drive, onde estão todos os registros, documentos, bem como os formulários utilizados no programa VS.

 

Conselhos Públicos:

É feita uma reunião geral de moradores mensalmente, de forma presencial ou virtual, onde todas as demandas são apontadas e redigidas em Atas / Ofícios.

Esses documentos são levados:

– Ao Conseg – Conselho de Segurança, onde participam moradores e várias autoridades.

– Ao Conselho Participativo – onde duas moradoras da região foram eleitas como conselheiras e atuam como ponte entre as necessidades do bairro e a Prefeitura Regional.

 

Considerações:

Como pode ser observado, todos os instrumentos foram criados em conjunto, de forma que o programa atue da melhor forma possível na região.

Obviamente, para que tudo funcione em conformidade, são necessários os controles mais assíduos e continuados mas, principalmente, a colaboração de todos os moradores:

  • Na observância das regras;

  • Na ajuda mútua entre os vizinhos;

  • Na divulgação do programa entre os demais moradores;

  • Na prontidão em ajudar no que for preciso;

  • Na adesão às reuniões de moradores e do Conseg;

  • Na adesão e divulgação das atividades de integração.

 

Desde a implantação do programa, várias atividades de integração de moradores tem sido propostas:

 

  • Reuniões periódicas de moradores, presenciais e virtuais;

  • Reuniões mensais junto ao Conselho de Segurança;

  • Eventos públicos, como a inauguração da iluminação da praça Xavier de Toledo;

  • Pic-Nics e caminhadas;

  • Caminhadas até à Base PM, onde os moradores passam a conhecer os policiais e vice-versa.

  • Aulas de informática, origami, etc.

A última atividade, que congregou mais de 25 moradores, foi a revitalização da praça Albano Antunes Rojão, na confluência entre as ruas Bento de Faria e Loreto, em 11/03/18.

A experiência foi ímpar, envolvendo adultos e crianças, em atividade com muita sinergia.

Além da limpeza da praça, houve a informação à transeuntes a respeito do programa VS e muita integração, que é a base do programa Vizinhança Solidária em sua concepção primária.

 

*Economista com MBA em Gestão de Pessoas, Helena é Coach de Autodesenvolvimento e especialista em Economia Solidária e Colaborativa.

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com