Seminário avalia ações tomadas na região da “Cracolândia”

01.09.2017

 

Por iniciativa do Deputado Coronel Camilo (PSD), o seminário “Cracolândia – o problema é de todos nós”, realizado na Assembleia Legislativa, nesta sexta-feira, 1º/9, debateu com especialistas, autoridades e moradores da região sobre diversas ações já perpetradas naquela região.

 

O deputado justificou o tema do evento, afirmando que muitas vezes a sociedade tem feito “vistas grossas”, mas que o problema é de todos. Coronel Camilo, que já comandou aquela região, observou que forças-tarefas anteriores começaram com muitos órgãos, mas o trabalho final ia ficando com a Polícia Militar.

“As forças de segurança devem prestar apoio, mas quem deve capitanear as ações é a Prefeitura, que é quem de fato deve coordenar essas iniciativas, com atenção na área social e da saúde”, declarou Camilo, que Comandou a PM por três anos (2009 s 2012).

 

Representando o prefeito João Dória, o Secretário Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará, disse que essa gestão prima por “respostas rápidas, mas humanizadas”. Sabará afirmou que os moradores de rua sofrem com o frio, sujeira, fome, medo e muitas outras angústias; o que leva muitas deles às drogas. “Eles estão excluídos da nossa sociedade. Nosso trabalho é de reinclusão”, concluiu, citando como exemplo as oportunidades de emprego que estão sendo oferecidas àquela população.

Andrea Matarazzo, lembrando sua experiência como subprefeito da Sé (2005 a 2007), ressaltou que a importância da limpeza constante, fiscalização de estabelecimentos e melhoria na iluminação reforçam a presença do Estado na região.

 

A zeladoria também foi tema da fala do prefeito regional da Sé, Eduardo Odloak. “É desumano deixar as pessoas naquela sujeira, num ambiente totalmente degradado. O prefeito deu ordem para limpar o local e tratar as pessoas”, resumiu.

 

Presente no evento, o ex-deputado Coronel Ferrarini foi lembrado por Camilo por seu trabalho na prevenção das drogas há mais três décadas. Já o pastor da igreja Batista situada naquela região, Paulo Eduardo Vieira, em sintonia com o tema do seminário, disse que “não podemos lavar as mãos, como Pilatos. É necessário se compadecer daquelas pessoas e se envolver com as medidas propostas”.

 

Participaram também do debate o secretário municipal de Segurança Urbana, coronel José Roberto – que falou sobre como outros países enfrentaram esse problema; e o comandante atual daquela região,  Coronel PM Francisco Cangerana.

 

Ao final, participantes do evento fizeram ponderações e perguntas aos palestrantes do seminário. “Essa discussão não acaba aqui, vamos promover outros seminários como esse”, concluiu o deputado Coronel Camilo ante o grande interesse demonstrado pelos presentes.

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com