Deputado quer corrigir injustiça com as policiais militares

23.08.2017

 

O tratamento desigual destinado às mulheres policiais militares, quando comparadas às policiais civis voltou a ser tema no pronunciamento do Deputado Coronel Camilo (PSD) na Tribuna da Assembleia Legislativa, na semana passada. “Precisamos corrigir essa injustiça, Governador. A policial militar deve ter o mesmo direito de se aposentar aos 25 anos, como a policial civil”, declarou Camilo, que apresentou emenda ao PLC nº 4/2017 propondo essa equiparação.

.

Em sua justificativa, o parlamentar argumenta que “as mulheres, fisiologicamente, no serviço policial, têm um desgaste muito maior que o dos homens. E na maioria das vezes ainda enfrentam uma jornada dupla de trabalho, pois têm que cuidar de suas famílias e lares, além de se dedicarem ao arriscado serviço policial”.

Além disso, acrescenta o Coronel Camilo, “este tempo proposto para a inatividade das mulheres policiais militares aos 25 (vinte e cinco) anos de serviço, não é novidade, pois há muito tempo as professoras do Estado se aposentam aos 25 anos de serviço, da mesma forma as mulheres que integram os quadros da Polícia Civil de nosso Estado.

 

O deputado, que trabalhou por 33 anos como Policial Militar, sendo os três últimos comandando a instituição, afirma que a carga laboral das militares não é menor do que a das policiais civis. "Então, senhor Governador, nada mais justo do que conceder a elas o mesmo tratamento. Aliás, vale ressaltar que, em 18 (dezoito) Estados da Federação as policiais militares já se inativam aos 25 (vinte e cinco) anos de serviço”.

 

Ainda sobre o PLC nº 4/2017, Coronel Camilo também declarou seu apoio à proposta de aumento, para 60 anos, da idade compulsória para todos os policiais militares. O reaproveitamento em serviços administrativos de praças e oficiais transferidos para a reserva também tem o apoio do parlamentar.

 

 

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com