Operação Delegada definha e crime volta a assustar o Brás

 

A criminalidade voltou a chamar a atenção no Brás, famoso reduto do comércio popular na Zona Leste da capital paulista. Depois de experimentar reduções nos índices de criminalidade de até 80% durante o período da implantação da Operação Delegada, a partir de 2009, os índices de roubos e furtos voltaram a subir ao longo dos últimos três anos, de acordo com estatísticas da Secretaria de Segurança Pública. Somados roubos e furtos, o crescimento entre 2012 e 2015 foi de quase 30% nos registros, que passaram de 4.056 para 5.250.

 

O período coincide com a nova gestão municipal, que desde 2013 vem reduzindo os investimentos no projeto, parceria com o Governo do Estado, que chegou a colocar 4.600 policiais militares nas ruas de toda a cidade, fardados, trabalhando durante o período de folga. Hoje, com vagas fechadas e atrasos nos pagamentos por parte do município, este número foi reduzido a um terço, cerca de 1.500 policiais. O resultado pode ser visto nas reportagens que ao longo da última semana mostraram bandos de assaltantes em ação, em plena luz do dia, roubando pedestres com as conhecidas “trombadas” e até provocando brigas para agredir motoristas e roubar pertences de dentro dos veículos.

 

Reportagem do jornal Bom Dia Brasil, da rede Globo, e do programa de rádio CBN São Paulo, mostrou a ação dos criminosos, roubando e furtando as pessoas que circulam pela região, geralmente fazendo compras, já que a área é famosa por seu comércio popular. Durante a noite, já com as lojas fechadas e ruas praticamente desertas, quem sofre são os alunos das faculdades que se deslocam entre as estações de metrô e trem e os estabelecimentos de ensino. São inúmeros relatos de agressões e assaltos a mão armada, com bandidos em bicicleta, a pé e até dentro de carros.

 

A reportagem da rádio destacou, como um dos componentes que contribuem para a situação, a degradação da região, repleta de ambulantes irregulares e sujeira. Os comerciantes destacam que a movimentação dos ambulantes ilegais, que buscam evitar a fiscalização e permanecem no local, facilitam a ação dos ladrões em meio à confusão.Um dos comerciantes entrevistados pela rádio, que preferiu não se identificar, reclamou da Prefeitura de São Paulo e cobrou a retomada da Operação Delegada, abandonada pela atual administração. Segundo ele, o policiamento caiu: de cerca de 400 policiais atuando na região, hoje não há sequer 30.

 

Os efeitos estão claros nos dados disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado, especificamente do 8o Distrito Policial, do Brás: roubos e furtos, que diminuíram em 2011/2012, cresceram a partir de 2013. Em 2011 foram registrados 829 roubos, quantidade que chegou a 1.398 em 2014, um aumento de 68%. Os furtos passaram de 2.803 em 2012 para 3.535 em 2015, crescimento de 26% de casos. Os furtos de veículos saltaram de 276 em 2012 para 406 em 2013, alta de 47%. Até os casos de estupro subiram: de 8 em 2011 para 27 em 2014, inacreditáveis 237% a mais.

 

 

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com