Coronel Camilo defende melhoria das armas usadas pela polícia e abertura ao mercado internacional

 

Durante sessão da Comissão de Segurança e Assuntos Penitenciários da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, realizada nesta quarta-feira 27/04, o Deputado Estadual Coronel Camilo, vice-presidente da Comissão, defendeu a melhoria das armas utilizadas pela PM de S.Paulo, em especial da pistola .40 da Taurus e da metralhadora SMT-40. Essas armas já foram objeto de críticas e diversas denúncias pelos policiais nos últimos anos. Confira o trecho do pronunciamento do deputado na comissão.

 

Entre os problemas relatados pelos policiais, os mais graves são o disparo acidental da arma, o travamento do estojo durante o uso e estouro de cano ao efetuar o disparo. As falhas foram verificadas nos modelos de pistola .40, 24/7, 640 e na submetralhadora SMT-40. 

 

Os defeitos nos modelos foram confirmados pela Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), que adquiriu a fabricante Taurus em janeiro do ano passado. A CBC realizou o recall de cem mil pistolas em todo o Estado, o que já melhorou o armamento. A pistola .40, com poder de fogo e de parada muito maior que o antigo revolver .38, é a arma oficial da polícia.

 

A CBC alega que, até o momento, recebeu apenas quatro denúncias formais da PM contra a pistola. No entanto, os deputados Coronel Camilo, Coronel Telhada e o Delegado Olim recebem, por e-mail e redes sociais, queixas dos policiais contra a pistola Taurus. Um vídeo recente enviado à Comissão exibe o momento da abordagem de um policial a um criminoso durante um assalto, quando o acionamento da pistola falhou. Sem conseguir efetuar o disparo para se defender, o policial foi atacado pelos bandidos. 

 

“Precisamos investigar por que as denúncias dos policiais não estão chegando à direção da CBC/Taurus ou por que os casos não estão sendo apurados”, afirmou o Deputado Coronel Camilo, que sugeriu à empresa um posicionamento proativo diante da situação. “Não podemos esperar que a arma apresente um problema para agir. A falha da pistola pode custar a vida do policial, e não se pode voltar atrás e recuperar uma vida perdida”, afirma o Coronel Camilo, que defende a inspeção sistemática e periódica das armas, por amostragem, pela empresa, independente de denúncia.

 

A Companhia Brasileira de Cartuchos/Taurus detém o maior mercado na venda de armamento para as polícias no Brasil, tendo uma reserva de mercado, por determinação do Ministério da Defesa. O Deputado Coronel Camilo irá propor à Área Federal, a mudança dessa situação: "Não podemos proteger a indústria nacional se isso colocar em risco a vida dos nossos policiais”, afirmou.

 

Estavam presentes na Comissão Salesio Nuhs, Diretor da CBC, e Eduardo Minghelli, Diretor de Marketing da Taurus, que foram questionados pelos membros parlamentares.

 

Veja algumas matérias sobre falhas na pistola Taurus:

 

A TAURUS ATIRA NO ESCURO – ISTOÉ DINHEIRO

 

DISPAROS ACIDENTAIS, BRIGAS E PREJUÍZOS NA TAURUS EXAME

 

Please reload

Arquivo de notícias

18/12/2018

Please reload

Desenvolvido por @carinarabelo.com